Qualidade física de um Latossolo Vermelho distroférrico sob diferentes usos

Leandro Campos Pinto, Wantuir Filipe Teixeira Chagas, Francisco Hélcio Canuto Amaral

Resumo


Diante dos aspectos envolvidos na retenção de água pelo solo e da influência sofrida pela mesma em razão dos diferentes manejos adotados, realizou-se este estudo para avaliar a retenção de água no solo e o índice S no diagnóstico da qualidade estrutural do solo sob diferentes sistemas de manejo. O trabalho foi conduzido em julho/agosto de 2013 nas instalações do Departamento de Ciência do Solo da Universidade Federal de Lavras. Coletou-se amostras indeformadas na camada de 0 a 20 cm em um Latossolo Vermelho distroférrico sob os seguintes usos: plantio convencional de milho, plantio de café, plantio de eucalipto e um referencial de equilíbrio (mata nativa). As amostras indeformadas foram submetidas aos potenciais matriciais de -2; -4; -6 e -10 kPa em unidade de sucção, com funis de placa porosa e em câmara de Richards de média pressão a -33 e -100 kPa e alta pressão para -500 e -1500 kPa. A estrutura do solo foi avaliada com base nos atributos: densidade do solo, porosidade total, macroporosidade e microporosidade determinados pelo método do anel volumétrico. Para cálculo do índice S empregou-se a equação apresentada por Dexter que é utilizada quando o ajuste é feito pelo modelo de van Genuchten. Os resultados mostraram que o solo de mata possui maior capacidade de drenagem da água em relação aos outros manejos do solo. E em todas as condições avaliadas os valores de índice S foram superiores a 0,050, o que indica uma boa qualidade física do solo sob os diferentes manejos adotados.


Palavras-chave


Retenção de água. índice S. porosidade

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARENGA, C. C. Indicadores hidrológicos do solo para identificação de áreas potenciais de recarga subterrânea. (Dissertação de mestrado em Engenharia Agrícola). Lavras: Universidade Federal de Lavras, 2010. 81p.

ANDRADE, R. S.; STONE, L. F. Índice S como indicador da qualidade física de solos do cerrado brasileiro. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 13, n. 4, p.382–388, 2009.

ARAUJO JUNIOR, C. F.; DIAS JUNIOR, M. S.; GUIMARÃES, P. T. G.; ALCÂNTARA, E. N. Sistema poroso e capacidade de retenção de água em Latossolo submetido a diferentes manejos de plantas invasosras em uma lavoura cafeeira. Planta Daninha, v. 29, n. 3, p. 499-513, 2011.

ARGENTON, J.; ALBUQUERQUE, J. A.; BAYER, C. Comportamento de atributos relacionados com a forma de estrutura de LatossoloVermelho sob sistemas de preparo e plantas de cobertura. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 29, n. 03, p. 425-435, 2005.

AZEVEDO, A. C.; DALMOLIN, R. S. D. Solos e Ambiente: uma introdução. 2ª ed. Editora Pallotti, Santa Maria - RS, 2006.

BEUTLER, A. N.; CENTURION, J. F.; SOUZA, Z. M.; ANDRIOLI, I.; ROQUE, C. G. Retenção de água em dois tipos de Latossolo sob diferentes usos. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 26, n. 3, p. 829-834, 2002.

BONELL, M.; PURANDARA, B. K.; VENKATESH, B.; KRISHNASWAMY, J. ACHARYA, H. A. K.; SINGH, U. V.; JAYAKUMAR, R.; CHAPPELL, N. The impact of forest use and reforestation on soil hydraulic conductivity in the Western Ghats of India: Implications for surface and sub-surface hydrology. Journal of Hydrology, v. 391, n. 1-2, p. 47-62. 2010.

BRITO, A. S.; LIBARDI, P. L.; MOTA, J. C. A.; MORAES, S. O. Desempenho do tensiômetro com diferentes sistemas de leitura. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, n. 1, p. 17-24, 2009.

CAMARGO, O. A.; ALLEONI, L. R. F. Compactação do solo e o desenvolvimento de plantas. Piracicaba: ESALQ, 1997. 132p.

DANTAS, A. A. A.; CARVALHO, L. G.; FERREIRA, E. Classificação e tendências

climáticas em Lavras, MG. Ciência e Agrotecnologia, v. 31, n. 6, p. 1862-1866, 2007.

DEXTER, A. R. Soil physical quality. Part I. Theory, effects of soil texture, density, and organic matter, and effects on root growth. Geoderma, v.120, n. 3-4, p.201-214, 2004a.

DEXTER, A. R. Soil physical quality. Part II. Friability, tillage, filth and hard-setting. Geoderma, v. 120, n. 3-4, p. 215-225, 2004b.

DEXTER, A. R. Soil physical quality. Part III. Unsaturated hydraulic conductivity and general conclusions about S-theory. Geoderma, v. 120, n. 3-4, p. 227-239, 2004c.

DOURADO NETO, D. et al. Software to model soil water retention curves (SWRC, version 2.0). Scientia Agricola, v. 57, n. 1, p. 191-192, 2000.

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3. ed. Brasília, 2013. 353 p.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a Guide for its Bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e Agrotecnologia, v. 38, n. 2, p. 109-112, 2014.

FERREIRA, M. M.; DIAS JÚNIOR, M. S.; MESQUITA, M. G. B. F.; ALVES, E. A. B. F. Física do solo. Lavras: UFLA, 2003. 79 p. Textos acadêmicos, 29.

FERREIRA, M. M.; DIAS JÚNIOR, M. S. Física do solo. Lavras: UFLA/FAEPE, 2001. 117p.

FERREIRA, M. M.; FERNANDES, B.; CURI, N. Influência da mineralogia da fração argila nas propriedades físicas de latossolos da região sudeste do Brasil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 23, n.3, p. 515-524, 1999.

FERREIRA, M. M; DIAS JUNIOR, M. S. Física do Solo. Lavras: ESAL/FAEPE, 1994. 63p.

FREDDI, O. S.; CENTURION, J. F.; DUARTE, A. P.; LEONEL, C. L. Compactação do solo e produção de cultivares demilho em Latossolo Vermelho. I - Características de planta, solo e índice S. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, n. 4, p. 793-803, 2009.

HÜMANN, M.; SCHULER, G.; MULLER, C.; SCHNEIDER, R.; JOHST, M.; CASPARI, T. Identification of runoff processes – The impact of different forest types and soil properties on runoff formation and floods. Journal of Hydrology, v. 409, n. 3-4, p. 637-649, 2011.

IMHOFF, S. Indicadores de qualidade estrutural e trafegabilidade de Latossolos e Argissolos Vermelhos. (Tese de doutorado em Solos e Nutrição de Plantas) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, SP, 2002, 94p.

KLEIN, V. A. Propriedades do solo e manejo da água em ambientes protegidos com cultivo de morangueiro e figueira. Passo Fundo: Ed. UPF, 2005. 61 p.

LEPSCH, I.F. 19 lições de pedologia. São Paulo: Oficina de textos, 2011.

LI, L.; CHAN, K. Y.; NIU, Y.; OATES, A; DEXTER, A. R.; HUANGET, G. Soil physical qualities in an Oxic Paleustalf under different tillage and stubble management practices and application of S theory. Soil and Tillage Research, Amsterdam, v. 113, n. 2, p. 82-88, jun. 2011.

LIBARDI, P. L. Água no Solo. In: JONG VAN LIER, Q. Física do Solo. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. 1. Ed., 298p. 2010.

LIN, H. Hydropedology: Towards new insights into interactive pedologic and hydrologic processes across scales. Journal of Hydrology, v.406, n. 3, p. 141–145, 2011.

LIN, H. Linking principles of soil formation and flow regimes. Journal of Hydrology, v. 393, n. 1-2, p. 3–19, 2010.

MARIA, I. C. de; CASTRO, O. M.; DIAS, H. S. Atributos físicos do solo e crescimento radicular de soja em Latossolo Roxo sob diferentes métodos de preparo do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.23, n. 3, p.703-709, 1999.

MELLO IVO, W. M. P.; ROSS, S. Efeito da colheita seletiva de madeira sobre algumascaracterísticas físicas de um Latossolo Amarelo sob floresta na Amazônia Central. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 30, n. 5, p. 769-776, 2006.

OLIVEIRA, G. C.; DIAS Jr.; M. S.; RESCK, D. V. S.; CURI, N. Alterações estruturais e comportamento compressivo de um Latossolo Vermelho distrófico argiloso sob diferentes sistemas de uso e manejo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 38, n. 2, p. 291-299, 2003.

OLIVEIRA, P. R.; CENTURION, J. F.; CENTURION, M. A. P. C.; ROSSETTI, K. V.; FERRAUDO, A. S.; FRANCO, H. B. J.; PEREIRA, F. S.; BÁRBARO, L. S. Qualidade estrutural de um Latossolo Vermelho submetido à compactação. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 37, n. 3, p. 604-612, 2013.

PINTO, L. C.; MELLO, C. R.; OWENS, P. R.; NORTON, L. D.; CURI, N. Role of Inceptisols in the hydrology of mountainous catchments in Southeastern Brazil. Journal of Hydrologic Engineering, v. 21, n. 2, 05015017, 2015. http://dx.doi.org/10.1061/(ASCE)HE.1943-5584.0001275.

PAGLIAI, M.; VIGNOZZI, N.; PELLEGRINI, S. Soil structure and the effect of management practices. Soil and Tillage Research, v. 79, n. 2, p. 131-143, 2004.

RAWLS, W. J.; PACHEPSKY, Y. A.; RITCHIE, J. C.; SOBECKI, T. M.; BLOODWORTH, H. Effect of soil organic carbon on soil water retention. Geoderma, v. 116, n. 1-2, p. 61-76, 2003.

REICHERT, J. M.; SILVA, L. S.; REINERT, D. J. Tópicos em Ciência do Solo. Viçosa: SBCS, v. 5, 2007.

REICHARDT, K. A água em sistemas agrícolas. São Paulo: Editora Manoele Ltda, 1990. 188 p.

RESENDE, M.; CURI, N.; REZENDE, S. B.; CORRÊA, G. F.; KER, J. C. Pedologia: base para distinção de ambientes. Lavras: UFLA. Pedologia: Base para distinção de ambientes. 6. Ed., Lavras: UFLA, 2007.

RICHART, A.; TAVARES FILHO, J.; BRITO, O. R.; LLANILLO, R. F.; FERREIRA, R. Compactação do solo: Causas e efeitos. Semina, v.26, n. 3, p.321-344, 2005.

SILVA, E. M.; LIMA, J. E. F. W.; AZEVEDO, J. A.; RODRIGUES, L. N.Valores de tensão na determinação da curva de retenção de água de solos do Cerrado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 41, n. 2, p. 323-330, 2006.

SINGER, M.; EWING, S. Soil quality. In: SUMMER, M.E. (Ed.). Handbook of soil science. Boca Raton: CRC. p. 271-298, 2000.

SKAGGS, R.W.; CHESCHEIR, G. M.; FERNANDEZ, G. P.; AMATYA, D. M.; DIGGS, J. Effects of land use on soil properties and hydrology of drained coastal plain watersheds. American Society of Agricultural and Biological Engineers, v. 54, n.4, p. 1357-1365, 2011.

TAVARES FILHO, J.; TESSIER, D. Effects of diferente management systems on porosity of Oxisols in Paraná, Brazil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 34, n. 3, p. 899-906, 2010.

TORMENA, C. A.; ROLOFF, G.; SÁ, J. C. M. Propriedades físicas do solo sob plantio direto influenciadas por calagem, preparo inicial e tráfego. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 22, n. 2, p. 301-309, 1998.

Van GENUCHTEN, M.Th. A closed-form equation for predicting the hydraulic conductivity of unsaturated soils. Soil Science Society of America Journal 44, n. 5, p. 892–898, 1980.




DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v10n320181103

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.