Seletividade de tembotrione aplicado em diferentes estádios fenológicos da cultura do milho safrinha

Luciano Bueno Mançanares, Acácio Gonçalves Netto, Jeisiane de Fátima Andrade, Jéssica Cursino Presoto, Ludimila Justina Ferreira da Silva, Saul Jorge Pinto de Carvalho

Resumo


Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar a seletividade do tembotrione à cultura do milho safrinha, quando aplicado em diferentes estádios fenológicos. O experimento foi desenvolvido em campo, em área do IFSULDEMINAS, Campus Machado, entre março e setembro de 2015. O híbrido de milho RB9006 (Riber®) foi semeado mecanicamente com densidade populacional de 80.000 plantas ha-1, à profundidade de 0,05 m, no sistema de plantio direto. Adotou-se delineamento experimental de blocos ao acaso, com cinco tratamentos e cinco repetições. As parcelas constaram de seis linhas da cultura do milho, com cinco metros de comprimento. Respeitando-se os estádios fenológicos, o herbicida tembotrione foi aplicado em dose de 100,8 g ha-1, com óleo vegetal a 0,5% v/v. As aplicações foram realizadas sobre milho em V2, V4, V7 e V10, além de testemunha sem aplicação. Todas as parcelas foram plenamente capinadas durante todo o experimento. A produtividade média da área foi de 7.010 kg ha-1, plenamente satisfatória para a condição de milho safrinha. Não foram identificadas injúrias visuais nas plantas de milho, em quaisquer dos estádios fenológicos. Não houve significância dos diferentes tratamentos para quaisquer das variáveis analisadas (grãos por fileira, fileiras por espiga, diâmetro de sabugo, massa de 1.000 grãos e produtividade). Deste modo, conclui-se que o tembotrione foi plenamente seletivo ao milho safrinha na dose recomendada pelo fabricante.

Palavras-chave


Zea mays; Fenologia; Produtividade; Rendimento; Eficácia;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v10n420181167

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.