Evaluation of the residual nitrogen effect liberated by the soybean straw on the maize yield in the second crop

IVAN VILELA ANDRADE FIORINI, Cassiano Spaziani Pereira, HELCIO DUARTE PEREIRA, FELIPE RIBEIRO RESENDE, EWERTON LELYS RESENDE, Adriano Alves da Silva

Resumo


The objective of this study was to evaluate the effect of Nitrogen (N) liberated by the early soybean straw, inoculated in function of dosage and application means of the inoculant, over the vegetative growth and grain yield of second crop corn, in succession. The hybrid corn Land® was sowed in January 1st, 2017 over the soybean straw from a former experiment in Sinop (MT). The trial design used was randomized blocks (DBC) with four replications and ten treatments. For the soybean treatments: witness without N application (only inoculated with Bradyrhizobium japonicum and B. elkanii); for the other treatments, it has been applied the dosage of 10 kg ha-1 of N in different phenological stages and ways of application (by haul at sowing; in V2 by haul and leaf fertilization; in V4 by haul and leaf fertilization; in R1 by haul and leaf fertilization; in R2 by haul and leaf fertilization). Plant height, stalk diameter, total chlorophyll and grain yield were evaluated. The N mineralization from the soybean straw is not enough to fulfill the corn N demand. Even though there were no significant differences among the treatments, the N application in V2 and R1 stages, by topdressing on former soybean, provided the highest grain yield of corn.


Palavras-chave


Zea mays L. Nitrogen demand. Vegetative growth. Soybean straw.

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH

Referências


ALMEIDA, J. A. R. Eficiência da Fixação Biológica de Nitrogênio na Cultura da Soja com Aplicação de Diferentes Doses de Molibdênio (Mo) e Cobalto (Co). Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas, v. 5, n. 2, p. 15-22, 2011.

AMARAL FILHO, J. P. R.; FORNASIERI FILHO, D.; FARINELLI, R.; BARBOSA, J. C. Espaçamento, densidade populacional e adubação nitrogenada na cultura do milho. Revista Brasileira Ciência do Solo, Viçosa, v. 29, n. 1, p. 467-473, 2005.

ARAÚJO, L. A. N.; FERREIRA, M. E.; CRUZ, M. C. P. Adubação nitrogenada na cultura do milho. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 39, n.8, 771-777, 2004.

ARGENTA, G.; SILVA, P. R. F.; BORTOLINI, C. G.; FORSTHOFER, E. L.; STRIEDER, M. L. Relação da leitura do clorofilômetro com os teores de clorofila extraível e de nitrogênio na folha de milho. Revista Brasileira Fisiologia Vegetal, v. 13, n. 2, p. 158-167, 2001.

BASTOS, E. A.; CARDOSO, M. J.; MELO, F. de B.; RIBEIRO, V. Q.; ANDRADE JÚNIOR, A. S. de. Doses e formas de parcelamento de nitrogênio para a produção de milho sob plantio direto. Revista Ciência Agronômica, Recife, v. 39, n. 2, p. 275-280, 2008.

CAIONI, S.; LAZARINI, E.; PARENTE, T. L.; PIVETTA, R. S. e SOUZA, L. G. M. NITROGÊNIO E MOLIBDÊNIO PARA MILHO IRRIGADO EM REGIÃO DE CERRADO DE BAIXA ALTITUDE NITROGÊNIO E MOLIBDÊNIO PARA MILHO IRRIGADO EM REGIÃO DE CERRADO DE BAIXA ALTITUDE. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v.15, n.3, p. 419-428, 2016.

CHAGAS, E.; ARAÚJO, A. P.; TEIXEIRA, M. G.; GUERRA, J. M. G. Decomposição e liberação de nitrogênio, fósforo e potássio de resíduos da cultura do feijoeiro. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 31, p. 723-729, 2007.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos 2016/2017. Disponível em: http: http://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/17_07_12_11_17_01_boletim_graos_julho_2017.pdf. Acesso em: 30 de agosto de 2017.

DUARTE, A. P. Adubação: cada milho com o manejo que merece. A Granja, n. 771, p. 38-42, 2013.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Revista Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 35, p. 1039-1042, 2011.

FIORINI, F. V. A.; PINHO, R. G. V.; CAMARGOS, R. B.; SANTOS, A. de O.; FIORINI, I. V. A. Relação entre a perda de água dos grãos e características agronômicas de híbridos de milho. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 14, n. 1, p. 88-100, 2015.

FIORINI; I. V. A.; VON PINHO, R. G.; PEREIRA, H. D.; PIRES, L. P. M.; FIORINI, F. V. A. E RESENDE, E. L. Dry matter accumulation, chlorophyll and sulfur leaf in corn fertilized with different sulfur sources . Journal Bioenergy and Food Science, Macapá, v.4, n.1, p.1-11, 2017.

FORNASIERI FILHO, D. A cultura do milho. Jaboticabal, FUNEP, 1992.p.273.

GARCIA, R. G.; DALLACORT, W. K.; SERIGATTO; FARIA JÚNIOR, C. A. Calendário agrícola para a cultura do milho em Sinop (MT). Pesquisa Agropecúaria Tropical, v.43, n.2, p.218-222, 2013.

KAPPES, C.; ARF, O.; ARF, M.; FERREIRA, J. P. D. ALBEM, E.; PORTUGUAL, J. R.; VILELA, R. G. Inoculação de sementes com bactéria diazotrófica aplicação de nitrogênio em cobertura e foliar em milho. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 34, n. 2, p. 527538, 2013.

REZENDE, S. G.; VON PINHO, R. G. & VASCONCELOS, R. C. Influência do espaçamento entre linhas e da densidade de plantio no desempenho de cultivares de milho. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 2, P. 34-42, 2003.

RITCHIE, S. W.; HANWAY, J. J.; BENSON, G. O. Como a planta de milho se desenvolve. Informações Agronômicas, Piracicaba, n. 103, p. 1-20, set. 2003. Encarte. Disponível em: Acesso em: 27 novembro de 2017.

SANTOS, H. G. dos; JACOMINE, P. K. T.; ANJOS, L. H. C. dos; OLIVEIRA, V. A. de; LUMBRERAS, J. F.; COELHO, M. R.; ALMEIDA, J. A. de; CUNHA, T. J. F.; OLIVEIRA, J. B. de. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 353 p.

SICHOCKI, D.; GOTT, R. M.; FUGA, C. A. G.; AQUINO, L. A. R.; RUAS, A. A.; NUNES, P. H. M. P. Resposta do milho safrinha à doses de nitrogênio e de fósforo. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v.13, n.1, p. 48-58, 2014.

SILVA, A. G.; DUARTE, A.P.; PIEDADE, R. C.; COSTA, H. P.; MEIRELES, K. G. C.; BORGES, L. P. Inoculação de sementes de milho safrinha com Azospirillum e aplicação de nitrogênio em cobertura. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v.14, n.3, p. 358-370, 2015.

SILVEIRA, P. M. & DAMASCENO, M. A. Doses e parcelamento de K e de N na cultura do feijoeiro irrigado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 28, p. 1269-1276, 1993.

SOUZA, L. C. F.; GONÇALVES, M. C.; SOBRINHO, T. A.; FEDATTO, E.; ZANON, G. D. & HASEGAWA, E. K. B. Culturas antecessoras e adubação nitrogenada na produtividade de milho em plantio direto irrigado. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 2, P. 55-62, 2003.

SOUZA, D. M. G.; LOBATO, E. Cerrado: correção do solo e adubação. 2. ed. Brasília, DF: Embrapa InformaçãoTecnológica; Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2004. 416 p.

TORRES, J. L. R.; PEREIRA, M. G.; ANDRIOLI, I.; POLIDORO, J. C. & FABIAN, A. J. Decomposição e liberação de nitrogênio de resíduos culturais de plantas de cobertura em um solo de cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 29, p. 609-618, 2005.

VALDERRAMA, M.; BUZETTI, S.; BENETT, C. G. S.; ANDREOTTI, M.; TEIXEIRA FILHO, M. C. M. Fontes e doses de NPK em milho irrigado sob plantio direto. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia,v. 41, n. 2, p. 254-263, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v11n320191336

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Cassiano Spaziani Pereira, IVAN VILELA ANDRADE FIORINI, HELCIO DUARTE PEREIRA, FELIPE RIBEIRO RESENDE, EWERTON LELYS RESENDE, Anderson Lange

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.