Comutador de barras. Novo método gráfico para avaliação de áreas

Thiago Cruz Rodrigues Franco, Marlei Rodrigues Franco

Resumo


Foi testado e é apresentado um método de avaliação de áreas, a partir de plantas pré-
existentes, por um comutador de barras ou de ordenadas.
No dia-a-dia dos profissionais de topografia é comum a necessidade de se avaliar áreas de
terrenos cujas plantas resultam de levantamentos que se faz ou que são encontrados prontos.Apartir
da planta existem vários métodos de avaliação de áreas denominados métodos gráficos (GODOY,
R., p.173, 1988). Todos os métodos empregados no cálculo de áreas a partir da planta topográfica
apresentam vantagens e desvantagens tais como, maior precisão, rapidez, não exigência de
treinamentos prolongados, custos relativos mais baixos ou, pelo contrário, mais demorados, maior
exigência de treinamento para aplicação de métodos, elevado custo relativo e menor precisão. Sobre
esta última observação é certo que nenhum método de avaliação propicia cem por cento de precisão,
sendo que nos últimos vinte anos foram desenvolvidos equipamentos e métodos que possibilitam
chegar-se próximo de tal precisão. Contudo, os métodos que oferecem boa aproximação são
aceitáveis em muitos contextos (MCCORMAC, J., p.180, 2007).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v1n12009233

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.