Sensoriamento remoto como subsídio à modelagem do balanço energético superficial

Vassiliki Terezinha Galvão Boulomytis

Resumo


O balanço energético superficial interfere no funcionamento do sistema terrestre através
da relação existente entre a água e a energia solar e do modo como ocorre o seu processo de
partição. Para a sua estimativa, modelagens vêm sendo realizadas utilizando-se de um ou mais
sensores com diferentes resoluções, a fim de se obter dados com resoluções temporal e espacial
adequadas a uma escala local. Neste estudo serão apresentados modelos para estimar a evapotranspiração e outros parâmetros biofísicos através do balanço energético superficial com a
utilização dos sensores MODIS e AMSR-E.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v2n22010273

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.