Programas de manejo químico de plantas daninhas em plantio de cana-de-açúcar fundamentados em duas aplicações de herbicidas

Marcelo Nicolai, Saul Jorge Pinto de Carvalho, Pedro Jacob Christoffoleti, Rodrigo Alessandro de Lima Corrêa

Resumo


Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar programas de controle químico de plantas daninhas em plantios de cana-de-açúcar fundamentados em duas aplicações de
herbicidas, uma em pré-emergência da cultura e outra complementar após operação de quebra-
-lombo. Dois experimentos foram realizados alternando aplicação dos tratamentos herbicidas
com a recomendação fixada como padrão: metribuzin + (diuron + hexazinone) [1.440 + (198 +
702) g ha
-1
]. No primeiro estudo, avaliaram-se os tratamentos aplicados na pré-emergência; de
forma inversa, no segundo experimento, avaliaram-se os tratamentos aplicados em jato-dirigido,
após quebra-lombo. Os tratamentos foram (g ha
-1
): S-metolachlor + ametrina (2.880 + 1.500); S-
-metolachlor + (diuron + hexazinone) [1.920 + (198 + 702)]; S-metolachlor (2.400); tebuthiuron
+ ametrina (1.000 + 1.500); ametrina (2.000); ametrina + diuron (2.000 + 1.500); clomazone +
ametrina (1.500 + 1.000) e testemunha sem aplicação. Conclui-se que os programas de manejo
com duas aplicações de herbicidas controlaram as plantas daninhas até os 90 dias após a segunda
aplicação. Aplicações de S-metolachlor, tebuthiuron e clomazone + ametrina, complementadas
por metribuzin + (diuron + hexazinone), controlaram as plantas daninhas em mais de 90%, em
todas as avaliações.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v2n32010291

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.