Cultivares e estádios de Colheita no Rendimento Forrageiro da Soja

Pedro Milanez de Rezende, Cristiane Fortes Gris, Alexandre Martins Abdão dos Passos, Antônio Ricardo Evangelista, Élberis Pereira Botrel

Resumo


Com o objetivo de verificar a influência do estádio de colheita sobre a produção e a qualidade do feno de duas cultivares de soja foi conduzido ensaio em Lavras, MG, no ano agrícola
2001/02. Utilizou-se o delineamento experimental de blocos casualizados, em esquema fatorial
2 x 5, com três repetições, compreendendo duas cultivares (Conquista e Monsoy 8400) e cinco
estádios de corte (R2, R3, R4, R5 e R6). As cultivares afetaram apenas o rendimento de proteína
do feno. Os maiores rendimentos de matéria seca, feno e proteínas foram obtidos com os cortes
nos estádios R4, R5 e R6. Quanto ao rendimento de proteína bruta, verificou-se queda após o
corte em R5. Esta redução, provavelmente, associada a efeito de estresse hídrico e ou diluição da
proteína na matéria seca. O estádio de desenvolvimento R4 apresentou a melhor opção de corte
para fenação, independentemente da cultivar. A cultivar Monsoy 8400 apresentou maior rendimento de proteína bruta que a cultivar Conquista.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v3n12011296

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.