Aplicação de boro e reposição de água no solo na cultura do milho forrageiro

Márcio José de Santana, Amanda Letícia da Silveira, Hérica Patrícia Oliveira dos Reis

Resumo


Dentre os tratos culturais, a irrigação e a adubação tornam-se imprescindíveis durante a condução da cultura do milho. Dentre os nutrientes o boro exerce um papel importante no crescimento das plantas. Objetivou-se avaliar o desempenho do milho forrageiro (até a fase de corte para volumoso), submetido a diferentes concentrações de boro e níveis de reposição de água. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com 16 tratamentos (4x4), sendo testados quatro reposições de água no solo (70%, 100%, 130% e 160% da evapotranspiração diária) e quatro doses de boro (0 mg dm-3; 0,5 mg dm-3; 1,0 mg dm-3 e 1,5 mg dm-3) com quatro repetições. As variáveis avaliadas foram matéria verde e seca aos 35 dias após semeadura (DAS), 55DAS e 90 DAS e a eficiência do uso da água (E.U.A.). Pode-se concluir que a cultura do milho cultivar 30F90 é sensível tanto ao déficit quando ao excesso de água de irrigação; quando irrigou-se com 70% de reposição, houve maior E.U.A.; aos 90 DAS a reposição estimada que proporcionou maior  média de matéria seca foi de 113,6% com um dose de boro ótima de 0,69 mg dm-3.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v6n22014466

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.