Monitoramento do desenvolvimento de macrófitas aquáticas em laboratório por meio de imagens digitais

Felipe Aparecido Gabriel de Miranda, Diego Marques da Silva Brito, Jéferson Luiz Ferrari, Atanásio Alves do Amaral, Bruno de Lima Preto

Resumo


Este trabalho teve como objetivo avaliar a precisão e a acurácia do processamento de imagens digitais terrestres e o desenvolvimento da macrófita aquática Lemna sp. Cerca de 1.281 plantas de lemna foram dispostas em três delimitadores, no interior de um tanque de piscicultura, e tiveram seu desenvolvimento monitorado durante quinze dias consecutivos, por meio de fotografias capturadas com uma câmera  fotográfica digital Samsung, sensor  1/2,3”, CCD com 12,3 mega-pixels. As fotografias foram processadas no programa computacional SPRING 5.1.6, sendo utilizado como classificador digital o algoritmo de maxiverossimilhança. A avaliação da precisão foi realizada pela comparação das áreas mapeadas e a acurácia por meio da exatidão do reconhecimento dos pixels classificados. Os resultados revelam o potencial da técnica no monitoramento diário da macrófita, bem como de sua distribuição espacial desta. Acrescenta-se que o método, além de ser de fácil realização, não provoca distúrbios nas plantas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v6n22014482

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.