Horta orgânica de ervas medicinais: inclusão social na comunidade da Barra em Muriaé/MG - Brasil

José Luiz de Freitas Paixão, José Emílio Zanzirolani de Oliveira

Resumo


Foi implantada uma horta orgânica de ervas medicinais na comunidade da Barra (Muriaé, MG) com o objetivo de inclusão social de pessoas carentes ao permitir acesso ao tratamento por fitoterapia. O início das atividades foi em janeiro de 2006, com a escolha das espécies, obtenção de mudas e instalação da horta. As 40 espécies selecionadas, sob manejo agroecológico, eram indicadas com terapêutica aos 25 principais problemas de saúde levantados na comunidade. O formato didático da horta, representando o corpo humano, serviu como referência às indicações de uso de cada espécie. A horta foi mantida até meados de 2012 na Barra e transferida ao IFMURIAÉ, em área de cultivo agroecológico, no Bairro Sofoco, onde se realizam as práticas do curso de técnico em agroecologia. A comunidade da Barra auxiliou desde as primeiras ações, sendo atuante na colheita das plantas medicinais. As plantas coletadas foram levadas a sala anexa à Paróquia local onde se realizou o processamento pós-colheita e o preparo de fitoterápicos. A dispensação dos preparados foi em outra sala cedida pela Paróquia. As formas fitoterápicas disponibilizadas à população foram de uso interno (erva seca, tintura, xarope) e externo (creme, gel, pomada), sendo as mais procuradas: gel, tintura e xarope. De 2006 a 2012 foram  32.400 atendimentos, média de 385 pessoas/mês. O sucesso do projeto se reflete no aumento do número de espécies utilizadas, passando de 40 espécies em 2006 para 170 espécies em 2012, dentre elas: alecrim de jardim (Rosmarinus officinalis), alfavaca (Ocimum basilicum), amora (Morus alba), arnica brasileira (Solidago microglossa), calêndula (Calendula officinalis), camomila (Matricaria chamomilla), capim gordura (Melinis minutiflora), cavalinha (Equisetum arvense), chapéu-de-couro (Echinodorus grandiflorus) e espinheira santa (Maytenus aquifolium).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v5n22013485

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.