Espécies lenhosas nativas com potencial de uso em sistema silvipastoril em Mato Grosso do Sul

Paulo Ricardo Lima, Ubirajara Contro Malavasi, Martios Ecco, Jean Sérgio Rosset

Resumo


Sistemas Silvipastoris (SSP) são associações naturais, planejadas ou convertidas de pastagens com espécies arbóreas. Quando manejado corretamente, este sistema realiza a conservação do solo, dos recursos hídricos, a promoção do sequestro de carbono e o aumento na biodiversidade. Com o propósito de obter informações quantitativas sobre o assunto, realizou-se um estudo sobre os benefícios e a importância da escolha das diversas espécies no SSP, relatando algumas espécies lenhosas nativas com potencial de uso em sistemas silvipastoris no Estado de Mato Grosso do Sul.  O trabalho foi realizado através de revisão literária, com contexto objetivo e coeso. Com este estudo é possível dizer que o sucesso do SSP depende da escolha e da adaptação das espécies arbóreas às condições locais de implantação. Contudo, no Estado de Mato Grosso do Sul algumas espécies nativas se adaptam bem ao SSP e podem ser utilizadas, como por exemplo, a aroeira (Myracrodruon urundeuva), o cumbaru (Dypteryx alata), o para-tudo (Tabebuia caraíba), o tarumã (Vitex polygama) e a bocaiúva (Acrocomia aculeata).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v5n22013504

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.