Impactos socioculturais e ambientais: os efeitos da Usina Hidrelétrica Cachoeira do Emboque em sua comunidade atingida

Narayana de Deus Nogueira Bregagnoli, Franklin Daniel Rothman

Resumo


O presente estudo analisa as perdas materiais e simbólicas que a construção da UHE Cachoeira do Emboque, MG, ocasionou à comunidade atingida pelo empreendimento. Os objetivos da pesquisa foram analisar a trajetória de deslocamento e reassentamento de algumas famílias; as condições socioculturais dessas famílias antes da construção da barragem e as condições atuais; os efeitos negativos das perdas materiais e simbólicas sofridas pelos atingidos. Utilizou-se a pesquisa de campo para a coleta de dados, com entrevistas semiestruturadas e história oral de vida. Pôde ser constatado, através da coleta e análise dos dados, que as perdas tanto materiais quanto simbólicas foram suficientes para deixar a comunidade em condições socioeconômicas precárias, uma vez que aquelas pessoas perderam meios e modos de vida, relações de vizinhança, laços familiares e o lugar vivido e construído socialmente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v6n12014519

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.