Desempenho agronômico e comportamento de cultivares de morangueiro quanto à mancha-de-Pestalotiopsis e às podridões dos frutos

Joaquim Gonçalves Pádua, Jaime Duarte Filho, Thaís Helena de Araújo, Samuel Guilherme Pereira, Ezequiel Lopes do Carmo, Francisco Eduardo de Carvalho Costa, Mário Sérgio Carvalho Dias

Resumo


O cultivo do morangueiro, na região Sul de Minas, desempenha uma importante função econômica e social, contribuindo para a geração de renda e melhoria da qualidade de vida, além da fixação do homem no campo. Embora as condições climáticas sejam favoráveis ao desenvolvimento da cultura, contribuem também para a maior incidência de doenças, em todas as fases do ciclo da cultura, tornando-se um fator limitante para a produção. Dentre as principais doenças fúngicas encontra-se a mancha-de-Pestalotiopsis, que pode causar sérios prejuízos aos produtores de morango. As avaliações prévias das cultivares introduzidas são importantes para a escolha correta das cultivares e é um dos pontos chaves para se obter o sucesso esperado. O trabalho objetivou avaliar o desempenho agronômico e adaptação das cultivares Albion, Camarosa, Camino Real, Dover, Festival, Oso Grande, Tudla, Ventana e Verão na região Sul de Minas Gerais e a reação destas à mancha-de-Pestalotiopsis. O ensaio, conduzido no período de maio a novembro de 2010, na área experimental da UNIVÁS, Pouso Alegre-MG, sob casa de vegetação, foi delineado em blocos ao acaso, com quatro repetições. Foi feita a inoculação das plantas com isolados do patógeno e a severidade da doença foi medida utilizando a escala descritiva com 10 notas. A avaliação da doença foi realizada a cada dois dias por um período de 16 dias. Avaliou-se também a produção de frutos comerciais e de frutos refugos por planta, num total de nove colheitas, o percentual de frutos por tamanho e o percentual de frutos com podridão por Botrytis, Rhyzopus e outros patógenos.  Dover e Tudla apresentaram plantas com maior resistência à mancha-de-Pestalotiopsis, porém não apresentaram melhor performance na produção de frutos, sendo que Dover apresentou maior percentual de frutos atacado por Rhyzopus e outros patógenos. Camarosa, embora com bom desempenho produtivo, apresentou plantas com maior sensibilidade à mancha-de-Pestalotiopsis. Albion apresentou maior percentual de frutos com Botrytis. As cultivares Ventana, Oso Grande e Camino Real apresentaram melhor desempenho agronômico em relação à produção, qualidade dos frutos e reação à mancha-de-Pestalotiopsis.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v7n12015544

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.