Produção de biomassa da gramínea vetiver (Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty) em diferentes espaçamentos após 420 dias do plantio

Damiany dos Santos Manoel, Lilian Vilela Andrade Pinto, Rafael Xavier de Souza, Odilon França de Oliveira Neto, Michender Werison Motta Pereira

Resumo


A gramínea vetiver é utilizada para a proteção de encostas contra erosão, artesanatos, extração de óleo essencial e também para a alimentação animal, após sua poda. Assim sendo, o presente estudo teve como objetivo avaliar a produção de biomassa do capim vetiver (Vetiveria zizanioides) em diferentes espaçamentos após 420 dias do plantio. Para avaliar o efeito do espaçamento de plantio da gramínea vetiver na produção de matéria seca da gramínea foi utilizado o delineamento estatístico em blocos casualizados, com 9 tratamentos (espaçamentos de plantio) e 3 blocos/repetições. A produção total de matéria seca (MS) foi determinada mediante corte rente ao solo aos 420 dias do plantio e pesagem das plantas presentes na área útil das parcelas de cada espaçamento. Foram recolhidas aleatoriamente 10 amostras da parte vegetativa por parcela que tiveram peso médio de 200 a 300g. Em seguida, essas amostras foram pesadas (matéria úmida), levadas para estufa com circulação de ar forçada a 65º C, permanecendo nesta por 8 horas e novamente pesadas. Como resultado observou-se que a produção de biomassa das plantas de capim vetiver não foi influenciada pelos espaçamentos de plantio avaliados. Recomenda-se o espaçamento de plantio de 1,5m x 0,15m para o cultivo do vetiver por promover valores de matéria seca considerados altos e menor perda de solo, conforme dados observados na literatura.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v1n12013567

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.