Vespas sociais (Hymenoptera: Vespidae) em lavouras de Coffea arabica L. (Rubiaceae) no Sul de Minas Gerais

Janaina de Laira Freitas, Epifânio Porfiro Pires, Tamires Talamonte Camila de Oliveira, Naiany Lupinacci dos Santos, Marcos Magalhães de Souza

Resumo


As vespas sociais desempenham importante função nas comunidades, seja nos ecossistemas naturais seja nos agrícolas, realizando a polinização e/ou predação de outros organismos, principalmente de lagartas, o que revela seu potencial para o controle biológico. Objetivou-se com este trabalho inventariar a fauna de vespas sociais existentes em áreas de cultivo de café nos municípios de Inconfidentes e Ouro Fino, sul de Minas Gerais; verificar a atratividade de quatro iscas, além de avaliar a Influência de um fragmento de mata nativa sobre a riqueza e abundância das espécies. Foram capturados 3.405 indivíduos de vespas sociais, distribuídas em oito gêneros e 19 espécies. O cafezal associado a fragmento florestal, no município de Inconfidentes, registrou maior riqueza específica (S=17), abundância (N=2.656) e dominância (D= 0, 4448). O gênero Polybia foi o mais representativo, com sete espécies (37%). Agelaia pallipes (51%) e Agelaia multipicta (15%) foram as espécies mais abundantes. O índice de similaridade entre as áreas foi de 65%, com 13 espécies comuns. As armadilhas atrativas são eficientes para a coleta das espécies vespas sociais; e a manutenção de áreas de vegetação natural próximas aos cultivos garante uma maior abundância de espécies. No entanto, parece não ficar clara a influência da área de mata sobre a riqueza, pelo fato de várias espécies de vespas sociais serem euriécias.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v7n32015684

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental


Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.