Efeito de revegetação florestal no aporte de serrapilheira, Seropédica – RJ.

Fatima Conceição Márquez Piña-Rodrigues, Alessandra Conte, Rafael Nogueira Scoriza, Paulo Sérgio dos Santos Leles

Resumo


As barreiras naturais à regeneração requer intervenções humanas que facilitem e restaurem a funcionalidade dos processos ecossistêmicos em ambientes florestais, como o aporte de biomassa que é responsável pela manutenção da fertilidade e atividade dos organismos do solo. Com isso, o objetivo deste trabalho é avaliar o efeito da revegetação florestal no aporte de serrapilheira em uma área degradada em Seropédica, Rio de Janeiro. O trabalho foi feito em um local degradado, onde em 1994 uma área foi promovido a revegetação com espécies arbóreas no sistema de plantio adensado, e em outra área manteve-se a regeneração natural (testemunha). Em 2000, em cada área, foram implantados aleatoriamente três parcelas de 25m2 contendo 12 coletores no total, sendo o aporte de serrapilheira monitorado por um ano. O material coletado foi triado em folhas, ramos e material reprodutivo, seco em estufa e pesado. Com seis anos, o sistema adensado de revegetação implantado na área degradada em questão foi eficiente em promover um incremento no aporte de biomassa vegetal e propágulos reprodutivos, o que demostra a existência de barreiras à regeneração natural e a necessidade da interveção humana para reverter antigas práticas degradadoras.


Palavras-chave


área degradada. deposição de biomassa. restauração florestal. sistema adensado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v7n22015693

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.