Avaliação econômica de floresta de pinus para produção de madeira e resina

Sidney Araujo Cordeiro, Márcio lopes da Silva

Resumo


Analisou-se a rentabilidade de uma floresta de Pinus elliotti sob desbastes, comparando três
projetos: produção de madeira; produção de madeira e resina; e produção de resina. Na produção
de madeira, e de madeira e resina, foram considerados desbastes aos 8 e 12 anos, e corte final aos
21 anos. Para a produção somente de resina considerou-se desbaste aos 8 anos, sendo a resinagem a
partir dos 9 anos. Os critérios de avaliação econômica utilizados foram o VPL, BPE e TIR. Pode-se
concluir que os três projetos são viáveis economicamente, sendo o projeto visando à produção de
resina de maior rentabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v1n2200973

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.