Germinação de sementes de Monzê (Albizia polycephala (Benth.) Killip ex Record.)

Renata Soares dos Santos, Rafael Nogueira Scoriza, Erilva Machado Costa, Alessando de Paula

Resumo


A Fabaceae Albizia polycephala é uma espécie clímax que ocorre naturalmente em florestas ombrófilas e estacionais, com enorme potencial para utilização na restauração de áreas degradadas. Porém há poucas informações na literatura quanto à dormência das sementes desta espécie. Com isso o objetivo deste trabalho é avaliar a germinação de sementes de Albizia polycephala, submetida a diferentes tratamentos pré-germinativos. As sementes foram coletadas em um fragmento de floresta estacional Em laboratório foram inicialmente separadas em três lotes, de acordo com seu formato, e armazenadas em geladeira. Para iniciar o experimento, as sementes foram desinfestadas e submetidas a quatro tratamentos: imersão em água, imersão em ácido sulfúrico, escarificação mecânica e testemunha. Dispostas em placas de petri com quatro repetições de cada tratamento, foram submetidos por 19 dias à temperatura de 30,0 ± 2,0 ºC com luz constante. Não observou-se diferenças entre os lotes e os tratamentos com escarificação mecânica e ácido sulfúrico potencializaram as fases iniciais da germinação das sementes.

Palavras-chave


Monzê. Pré-germinação. Sementes florestais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v7n42015755

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.