Mapeamento das áreas de risco de inundação com a utilização do modelo digital de elevação hidrologicamente consistente: estudo de caso em Muriaé

Nelson Avelar Guimarães, Julierme Wagner da Penha

Resumo


A inundação de áreas urbanas tem sido um grave problema que vários municípios têm
enfrentado nos últimos anos, em períodos de chuvas. A ocupação do solo no município de Muriaé - MG, tem-se dado de maneira bastante desordenada e dirigindo-se principalmente para as
regiões planas, especialmente para as áreas de inundação do rio Muriaé. A motivação para este
estudo surgiu da necessidade de fornecer informações para o processo de tomada de decisão por
parte do administrador municipal no sentido de suas políticas públicas. Por esta razão, foi gerado
um Modelo Digital de Elevação Hidrologicamente Consistente (MDEHC), a partir de um levantamento planialtimétrico para a caracterização do relevo. De posse do MDEHC foram realizadas
simulações, variando altitudes de inundações com o objetivo de determinar quais os bairros que
seriam afetados e suas respectivas áreas. Outra análise constitui em realizar a interseção do mapa
de imóveis do município com as simulações para determinar o número de residências atingidas
pelas inundações simuladas. Os resultados mostraram alta suscetibilidade do perímetro urbano à
inundação, em especial o bairro Barra, que para a simulação de uma inundação de 192 metros de altitude, apresentou 27,46% de sua área inundada e cerca de 1440 imóveis atingidos. A metodologia
aplicada neste estudo mostrou-ser satisfatória desde que os dados necessários para a caracterização
de relevo sejam confiáveis.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v1n2200976

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental


Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.