Cálculo da latitude e direção dos pólos pela projeção da trajetória circular das estrelas

Julierme Wagner da Penha, Jair Ferreira de Resende Filho

Resumo


Muitas vezes, a gente olha para o céu e admira a beleza das estrelas, até contamos, mas nem
imaginamos que podemos estudar estes astros luminosos, bem como nos localizarmos por meio
deles, assim como faziam os navegadores do passado. Na verdade, esta atividade é uma das mais
antigas estudadas pelo homem. Este trabalho mostra um método novo e simplificado para determinar tanto a coordenada da latitude astronômica e a direção do Pólo Norte ou do Sul, por meio
da observação de estrelas. A idéia é que esse método possa ser utilizado sem a prévia informação
do anuário astronômico, bem como sem a prévia escolha do astro a ser observado. O método tem
originado do princípio de que, caso tivéssemos um astro localizado exatamente na posição do pólo
sul, seria suficiente posicionar o instrumento e visar o astro para determinar a latitude (altura do
pólo elevado), independentemente do horário de observação, pois, o mesmo não teria movimento
aparente algum. Portanto, este método sugere que, após a escolha do astro, o mesmo deverá ser
observado, no mínimo em três posições diferentes. Projetando estas trajetórias em um plano perpendicular ao eixo terrestre rotação da Terra no pólo, tem-se várias circunferências concêntricas. O
centro desta circunferência seria a posição exata do pólo. Determinando o centro da circunferência
determina-se também a latitude e a direção dos pólos. Pode-se concluir que o método apresentado
é viável para determinação da latitude e da direção dos pólos, pois os resultados encontrados foram
satisfatórios.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v1n2200983

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.