Composição da macrofauna do solo sob diferentes usos da terra (cana-de-açúcar, eucalipto e mata nativa) em Jacutinga (MG)

Lizandra de Fátima Martins, Jamil de Morais Pereira, Mateus Tonelli, Dilmar Baretta

Resumo


Objetivou-se neste trabalho avaliar os efeitos que as culturas do eucalipto, cana-de-açúcar, mata nativa e atributos químicos do solo exercem sobre a composição da macrofauna do solo. Em cada área, os organismos edáficos foram coletados pela retirada de nove monólitos de solo e serapilheira
com posterior triagem manual dos indivíduos. A identificação de cada grupo taxonômico foi baseada em características morfológicas. O solo para análise química foi coletado nos mesmos pontos de coleta da fauna. A menor riqueza de grupos foi encontrada na cana-de-açúcar, em comparação com o eucalipto e área de mata nativa. A Ordem Hymenoptera foi a mais abundante nas três áreas de estudo, representada principalmente por insetos da Família Formicidae. O resultado da Análise de Componentes Principais mostrou que Enchytraeidae e Oligochaeta associaram-se ao atributo umidade do solo na área de cana-de-açúcar. A Análise de Agrupamento mostrou que há uma separação espacial entre as áreas de estudos em que a mata nativa isolou-se das áreas de cana-de-açúcar e eucalipto. Os resultados obtidos neste trabalho demonstram que o uso da terra, principalmente o monocultivo como cana-de-açúcar, provoca uma diminuição na diversidade de invertebrados edáficos.


Palavras-chave: Distância euclidiana. Ecologia do solo. Densidade de invertebrados. Alterações de ecossistemas.


Palavras-chave


Fauna do solo. Ecologia do solo. Biodiversidade. Monólitos de solo (TSBF).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v9n12017913

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.