Influência do multicaminhamento de sinais dos satélites GNSS e do tempo de rastreio na precisão do PPP para vértices de limites da NTGIR

George Nascimento Carvalho, Luiz Guimarães Barbosa, Rosane Maciel de Araújo Vargas, Tiago Lima Rodrigues

Resumo


Com o avanço das tecnologias na área de posicionamento terrestre, aumentam as expectativas em contribuir para a regularização fundiária no país. Esta atividade é importante para o desenvolvimento da nação. Manter atualizada a documentação e determinar precisamente a quem pertence o imóvel é um desafio. Nos últimos anos, as técnicas de levantamento têm evoluído significativamente com relação aos métodos de Posicionamento GNSS (Global Navigation Satellite System). A partir da segunda edição da Norma Técnica para Georreferenciamento de Imóveis Rurais do INCRA (NTGIR), o Posicionamento por Ponto Preciso (PPP) passou a ser aceito como método de processamento de dados GNSS. Neste trabalho foram avaliados os efeitos do multicaminhamento e do tempo de rastreio para a determinação de pontos de limites da NTGIR utilizando o método PPP. Os resultados foram avaliados com base nos indicadores MP1 e MP2 e nos gráficos de PDOP e foram, em sua maioria, adequados à precisão dessa norma. Foi observado que a maior influência do efeito do multicaminhamento ocorre na portadora L2. Ressalta-se que, apesar deste fato, é importante utilizar receptores de dupla frequência para a coleta dos dados para o PPP para que os efeitos de primeira ordem da ionosfera sejam modelados. Recomendam-se para trabalhos futuros mais avaliações do efeito do multicaminhamento em ambientes onde os sinais dos satélites não alcançam diretamente o receptor e que apresentam superfícies refletoras ou bloqueadoras dos sinais e a construção de mapas de obstruções e testes estatísticos para que seja analisada também a acurácia dos pontos.


Palavras-chave


GNSS. Georreferenciamento. Multicaminhamento. Precisão posicional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v10n12018967

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.