Variação sazonal do perfil batimétrico do açude do saco, município de Serra Talhada, Pernambuco

Josimar Robson da Cruz Lima, Renata Akemi Shinozaki Mendes

Resumo


Os perfis batimétricos são atualmente ferramentas importantes para conhecer e entender melhor as características de corpos de água. Foram realizados amostragens e levantamentos batimétricos trimestralmente (setembro e dezembro 2010, março e junho de 2011). Os dados coletados nas batimetrias foram interpolados utilizando o software Surfer® 8.0 para confecção dos MDT (modelos digitais do terreno) e cálculos de volume reais e estimados. Evidenciou-se com base nos perfis batimétricos que o açude possui ao longo de seu curso ampla variação de profundidades. O volume aproximado variou bastante, sendo o maior valor encontrado no ultimo levantamento, de 35.319.065 m3. Nesse período não ocorreu assoreamento significativo no açude. Toda a variação encontrada no açude mostra que a principal fonte de abastecimento de água são as chuvas. Apesar do variado volume encontrado, o açude apresentou condições para o desenvolvimento de atividades como pesca e aquicultura. 


Palavras-chave


Corpos d’água, Surfer 8.0, MDT.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v9n32017992

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.