Fungos micorrízicos arbusculares em solos sob diferentes cultivos

Ana Maria Sá Durazzini, Jamil de Morais Pereira, Luiz Carlos Dias Rocha, Ademir José Pereira

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo estudar a ocorrência de FMAs em diferentes áreas na
Fazenda Experimental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul de Minas Gerais -
Campus de Inconfidentes, em dois períodos distintos: seco (abril/setembro) e chuvoso
(outubro/março). Foram amostradas áreas sob cultivo de café, pastagem, banana, citros, horta, pinus
e eucalipto (uma cultura com dois e outra com quarenta anos de desenvolvimento), uma área sob
implantação de mata ciliar, e uma outra área ocupada por mata nativa. Para cada uma das amostras de
solo coletadas na camada de 0 – 20 cm realizou-se a extração de esporos em quatro repetições,
adotando-se a técnica do peneiramento úmido seguido de centrifugação em sacarose a 50%. A
contagem dos esporos foi realizada por meio de uma placa canaletada com auxílio de microscópio
estereoscópico. Houve variação na densidade de esporos de FMAs nos solos sob diferentes cultivos
nos dois períodos estudados (seco e chuvoso).Amaior e a menor densidade de esporos foram obtidas
no solo sob cultivo, respectivamente de pastagem e pinus no período seco. No período chuvoso a
maior e a menor densidade de esporos foi observada no solo sob cultivo do
respectivamente. Houve interação significativa em relação aos períodos estudados para densidade
de esporos nos solos sob cultivo de pastagem e eucalipto. O período seco apresentou maiores
densidades de esporos quando relacionados às áreas sob cultivo de café, banana, horta, pastagem,
eucalipto, mata ciliar e citros. As práticas de manejo adotadas em cada área também tiveram
influência na densidade de esporos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v1n12009229

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.