Efeito da adição do gesso agrícola em substrato no desenvolvimento de mudas de cafeeiro

Lierge Ramos, Dulcimara Carvalho Nannetti, Davi Lopes do Carmo

Resumo


O experimento foi conduzido em uma propriedade agrícola no município de Machado,
Sul de Minas Gerais, com objetivo de avaliar a resposta das mudas de cafeeiro de cultivar Topázio MG 11-19 mediante a aplicação de doses crescentes de gesso agrícola ao substrato. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados em um esquema fatorial com 6 tratamentos
e 4 repetições. No final do experimento, as plantas foram colhidas, separadas em folha, caule
e raiz, lavadas e secas para a obtenção do diâmetro do caule, área foliar, massa seca da parte
aérea, massa seca de raiz, altura da planta e comprimento da raiz. As mudas foram formadas em
saquinhos de polietileno, com a utilização do substrato padrão estabelecido pela cultura com um
acréscimo de 6 doses diferentes de gesso agrícola, constituindo-se em seis diferentes tratamentos
( 0 kg, 2,5 kg, 5 kg, 10 kg, 20 kg e 40 kg) de gesso, para 1 m-3
de substrato. Com relação aos parâmetros diâmetro do caule e altura das plantas, a análise estatística mostrou que houve maiores
incrementos nos valores para os tratamentos em torno de 10 a 15 kg de gesso agrícola por m-3
de
substrato. Isso mostra que existe uma necessidade de complementação nutricional para um bom
desenvolvimento das mudas de cafeeiro. Tanto doses menores, quanto doses maiores mostram
efeitos negativos nos parâmetros de crescimento. Na dose zero de gesso agrícola, todas as características de crescimento das mudas estudadas apresentaram os menores valores. Com relação à
massa seca de raiz, massa seca de parte aérea, comprimento da raiz e área foliar não apresentou
diferença significativa em função dos tratamentos, mas, houve um incremento nos valores mé-
dios dos parâmetros avaliados até a dose de 15 kg de gesso agrícola por m-3
de substrato.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v2n32010287

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.