Recuperação de um trecho de mata ciliar do rio Mogi-Guaçu, município de Inconfidentes, Minas Gerais

Ana Maria Sá Durazzini, Cláudia Lúcia de Oliveira Cunha Preto, Talita Nazareth de Roma

Resumo


As matas ciliares podem ser consideradas como as formações vegetais mais importantes
para a preservação da vida e da natureza, funcionam como um filtro ambiental, retendo poluentes e sedimentos que chegariam aos cursos d´água. Tais ambientes funcionam também como um
retentor da terra das margens, o que evita a erosão e o assoreamento dos cursos de água. Com
as chuvas, a mata ciliar impede que uma quantidade muito grande de água caia de uma só vez
no rio, evitando assim as enchentes. Não obstante, essa formação não escapou da destruição, caracterizando uma das formações florestais mais degradadas atualmente. Diante da preocupação
com o futuro das florestas ribeirinhas, o presente trabalho objetivou gerar uma proposta para
recuperação de um trecho da mata ciliar do rio Mogi-Guaçu, localizado no município de Inconfidentes, ao sul do estado de Minas Gerais, e assim reduzir os processos de degradação do solo e
principalmente evitar enchentes que são freqüentes em épocas chuvosas. As espécies indicadas
foram selecionadas com base em estudos realizados na região da Bacia do rio Mogi-Guaçu. A
introdução das espécies tomou como base as categorias sucessionais de cada uma. Juntamente
com a recuperação biológica da mata ciliar, foram recomendadas ações relacionadas a conscientização ambiental da comunidade, visando a percepção sobre os valores dos bens da natureza e
seu impacto na sua própria vida.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v2n32010289

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental


Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.