Utilização da Regra de Compass ou Método de Bowditch e do MMQ no Ajuste de Poligonal Topográfica

Alessandro Salles Carvalho, Dalto Domingos Rodrigues, Moisés Ferreira Costa, João Olympio de Araujo Neto

Resumo


Objetivando o mapeamento de áreas agrárias ou urbanas, uma das metodologias que
a Engenharia de Agrimensura dispõe é o lançamento de poligonais que servirão de suporte ao
levantamento de perímetros e de pontos temáticos. Nestas poligonais são observados ângulos e
distâncias horizontais, naturalmente e inevitavelmente eivados de erros observacionais; erros de
natureza sistemática, grosseira e aleatória. Há vários métodos para obtenção das coordenadas
topográficas; porém, neste trabalho serão analisados somente a regra de compass ou método
de Bowditch e o Método dos Mínimos Quadrados - MMQ. Ambos proporcionam um ajuste das
observações, porém, a principal diferença existente entre eles está na utilização pelo MMQ do
modelo estocástico que permite ponderar as observações de modo a torná-las homogêneas. O
objetivo deste trabalho é comparar os resultados destes dois diferentes métodos que têm sido
empregados por diversos profissionais da Agrimensura ressaltando as vantagens e desvantagens dos mesmos. As coordenadas dos vértices da poligonal topográfica foram estimadas pelos
dois métodos. Foi verificada uma semelhança entre os resultados obtidos empregando os dois
métodos, porém, o método de Bowditch considera uma uniformidade na precisão dos ângulos e
comprimentos dos lados que nem sempre é alcançada em levantamentos. Não permite uma completa avaliação das observações e parâmetros ajustados, tanto de forma numérica quanto gráfica,
por meio de elipse dos erros. Com o avanço e acesso maior à informática, não há motivo em se
utilizar métodos aproximados sem fundamento estatístico, ou o emprego do MMQ somente em
levantamentos de alta precisão.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v3n12011300

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental


Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.