Diagnóstico do perfil dos funcionários e uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) em carvoarias no Sul do Piauí

Sidney Araujo Cordeiro, Robson José de Oliveria, Morgana Makare Guerra sobral, Ilvan Medeiros Lustosa Junior

Resumo


A presente pesquisa teve como objetivo identificar o perfil das carvoarias situadas na região Sul do estado do Piauí, bem como de seus funcionários, apresentando principais problemas relacionados à atividade de carbonização da madeira, bem como apresentar recomendações visando à melhoria da qualidade de vida desses funcionários. O estudo foi desenvolvido em duas carvoarias localizadas no sul do estado do Piauí, especificamente nos municípios de Curimatá e Parnaguá. Realizou-se um levantamento de dados acerca dos fatores que englobam a segurança no trabalho, enfocando o uso de Equipamentos de Proteção Individual existentes no mercado para o setor de carvoarias. Feito isto, elaborou-se questionários abertos, estruturados com perguntas que abordavam informações acerca das condições gerais de trabalho, da segurança no trabalho, da saúde e educação do trabalhador e uso de EPI’s. Os mesmos foram aplicados aos funcionários de duas empresas do ramo de carvoaria. Constatou-se que, dentre os entrevistados, 64% afirmam que os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) não incomodam no desenvolvimento das tarefas diárias, e por isso utilizam-nos em todas as atividades. Entretanto, 9% não fazem uso desses equipamentos, pois relatam que alguns causam certos desconfortos e acabam por incomodar na execução de algumas tarefas. O uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) nas carvoarias ainda não é satisfatório, mas nota-se um conhecimento por parte das empresas, dos funcionários e dos órgãos fiscalizadores, sobre a importância do uso desses.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v5n22013454

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.