Análise da sustentabilidade energética do sistema de uma usina autônoma de álcool através de índices de emergia e pegada ecológica

Emerson Ribeiro Machado, Carlos Cezar da Silva

Resumo


A avaliação convencional de uso de energia e recursos por um sistema de produção considera apenas o valor de bens e serviços de mercado, e não os bens e serviços naturais. Devido à necessidade de se avaliar os parâmetros que não são levados em consideração no que diz respeito ao ponto de vista ecológico, surgiu o conceito de emergia, o qual consiste na soma de energia já utilizada, direta ou indiretamente, para a criação de um novo produto ou serviço. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a sustentabilidade energética do processo de uma usina autônoma de álcool através do cálculo de índices de emergia, pegada ecológica e capacidade de carga. Os resultados obtidos mostram que, apesar de alguns índices emergéticos calculados se mostrarem desfavoráveis, de maneira geral, os resultados foram satisfatórios para o sistema avaliado, o que indica que para o ritmo da utilização de recursos, o impacto ecológico do processo em consideração é menor do que a capacidade de carga.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v5n22013483

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.