Uso da terra em uma porção da microbacia do Rio Dourados

Raphael Maia Aveiro Cessa, Giovanni Santos Marin Faria, Ângelo Franco do Nascimento Ribeiro

Resumo


Este trabalho objetivou identificar os conflitos entre o uso atual e a aptidão agrícola das terras por meio de técnicas de geoprocessamento em uma porção da microbacia hidrográfica do rio Dourados, no Estado de Mato Grosso do Sul. O mapa de uso agrícola atual foi obtido por meio de um satélite LANDSAT 5, equipado com o sensor Thematic Mapper. A extração de informação em imagens de satélite para reconhecer padrões e objetos homogêneos deu-se por meio de um classificador multiespectral "pixel a pixel" máxima verossimilhança (MAXVER), a qual utilizou apenas a informação espectral isoladamente de cada pixel para estabelecer regiões homogêneas. As classes criadas foram: água, área úmida, cana-de-açúcar, lavoura, mata, pastagem e solo exposto. A classificação da imagem deu-se pelo método semiautomático (supervisionado), com o classificador por região Bhattacharya. Para avaliar os “conflitos” de uso da terra na área escolhida efetuou-se a sobreposição do mapa de classes de aptidão agrícola das terras no mapa de uso atual das terras oriundo da classificação da imagem por meio do SIG após definição dos grupos de aptidão agrícola das terras. Na porção estudada da microbacia do rio Dourados observou-se um conflito entre o uso atual e a aptidão agrícola das terras de 22%, contendo as pastagens o maior valor percentual de conflito, embora essas tenham ocupado na área total menor valor percentual do que lavouras e cultivo de cana-de-açúcar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v6n12014546

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental


Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.