A susceptibilidade à erosão como subsídio ao planejamento urbano: estudo de caso do município de Ubá - MG

Fillipe Tamiozzo Pereira Torres, Lucas Valente Pires, Sergio Alvareli Júnior, Naiara Amaral Oliveira, Kelly de Olivera Barros, Carla Ribeiro Machado e Portugal, Elias Silva

Resumo


A inexistência de planejamento no que se refere à expansão urbana é uma realidade enfrentada por várias cidades brasileiras. A ocupação desordenada pode acarretar diversos problemas, a exemplo da erosão, que nas cidades tem se tornado um acontecimento cada vez mais frequente e intenso. A identificação das áreas que apresentam susceptibilidade à ocorrência de algum desastre é considerada um importante procedimento na gestão de riscos ambientais e, consequentemente, vem a colaborar de maneira relevante nas questões do planejamento urbano. É neste sentido que o presente trabalho teve como objetivo determinar as diretrizes iniciais de crescimento da área urbana do município de Ubá, Minas Gerais, a partir da vulnerabilidade à erosão do seu perímetro urbano. Foi realizado o cruzamento de mapas de uso e ocupação do solo, geomorfologia, solos e declividade para obtenção do mapa de susceptibilidade à erosão da área de estudo. A partir deste mapa foram estabelecidas as diretrizes iniciais para o crescimento do município estudado. Os eixos norte, sul e oeste, em relação ao perímetro urbano, foram considerados inadequados para o crescimento da cidade. O eixo leste foi aquele mais adequado para o crescimento urbano desse município.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v6n12014561

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.