Utilização do lodo da estação de tratamento de água na produção de mudas de eucalipto

Damião Noel Rocha, Antônio Eduardo de Souza, Leandro Monteiro de Queiroz, Cláudia Aparecida Pontes

Resumo


Este trabalho teve como objetivo testar a viabilidade de utilização do lodo que se forma na parede dos decantadores e floculadores da ETA na composição do substrato para produção de mudas do híbrido de E. urophylla X E. grandis (E. “urograndis”). O método de propagação utilizado foi a miniestaquia em tubetes de quatro estrias de 50 cm³. O experimento foi montado em casa de vegetação do viveiro de produção de mudas da CENIBRA no período de março a maio de 2009, em delineamento inteiramente casualizado (DIC), com 11 tratamentos e 4 repetições de 11 plantas. Avaliaram-se a porcentagem de sobrevivência, a altura da parte aérea, o diâmetro do coleto, a matéria seca da parte aérea, a matéria seca da raiz e o comprimento de raiz. O lodo de ETA se mostrou viável como composto de substrato para produção de mudas de E. “urograndis” até a proporção de 50%.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v7n32015617

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental


Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.