Automação e manejo da irrigação com diferentes frequências na cultura da melancia

Mario de Oliveira Rebouças Neto, Adunias dos Santos Teixeira, Clemilson Costa Santos, Tadeu Macryne Lima Cruz, Odilio Coimbra Neto, José Lúcio Nascimento Nunes Filho

Resumo


O objetivo deste trabalho foi desenvolver componentes de uma Rede de Sensores sem Fio (RSSF) que permitisse a automação de um sistema de irrigação e utilizá-la para avaliar o efeito da frequência da irrigação no desenvolvimento da cultura da melancia. A RSSF utilizada é formada por módulos sensores capazes de comunicar-se entre si por rádio frequência, possuindo um ponto de comunicação final (estação base). Os tratamentos consistiram de diferentes manejos da irrigação da melancia, variedade Crimson Sweet: 1 – frequência de 5 irrigações; 2 – 4 irrigações; 3 – 3 irrigações e 4 – 2 irrigações, em horários pré-definidos. O experimento foi conduzindo no delineamento inteiramente casualizado. Foram avaliados os seguintes parâmetros: diâmetro médio do fruto; comprimento médio do fruto, massa média dos frutos e produtividade por hectare. As médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5 e 1%. A cultura apresentou diferença significativa para as variáveis analisadas. A RSSF mostrou-se um sistema dinâmico e preciso. Os módulos de acionamento de bomba e válvulas foram eficientes nos comandos ligar e desligar, possibilitando a automação dos sistemas de irrigação. Quanto ao fracionamento das irrigações, o tratamento 2 mostrou-se o mais adequado, principalmente no quesito produtividade.


Palavras-chave


Automação. Comunicação sem fio. Citrillus lanatus. Frequência de irrigação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v8n42016873

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.