Perfil do desmatamento autorizado no Núcleo Regional de Regularização Ambiental de Guanhães entre 2009 e 2013

Ana Carolina Ferraro, Rogerio Sabino de Oliveira, Nildimar Gonçalves Madeira, Douglas de Carvalho Carellos

Resumo


A vegetação é um dos elementos do quadro natural de maior susceptibilidade à intervenção ambiental antrópica. Na região pertencente ao Núcleo Regional de Regularização Ambiental de Guanhães, as atividades de infraestrutura, pecuária e florestal são as grandes geradoras de intervenções voltadas para o desmatamento. Essas intervenções podem ter apoio legal dos órgãos de controle. No presente trabalho, conduzido com o apoio do Instituto Estadual de Florestas (IEF), realizou-se uma análise dos processos de intervenção ambiental a fim de traçar o perfil do desmatamento entre os anos de 2009 e 2013 na referida região. Foi possível determinar importantes informações, tais como os municípios que mais pediram autorização para desmatamento, quantidade de área requerida para intervenções, desmatamento por ano e tamanho e tipo das propriedades para as quais os pedidos de intervenções são destinados. Observou-se que é de grande ocorrência o pedido de limpeza de área com aproveitamento de material lenhoso, o qual, provavelmente, é utilizado em áreas destinadas à criação de gado, confirmando, assim, a necessidade de um acompanhamento dos pecuaristas pelos órgãos responsáveis, principalmente em relação à intervenção em Áreas de Preservação Permanente (APP). Dentro do período avaliado, foram registradas grandes quantidades de pedidos e autorização para intervenção nos dois anos que antecediam a entrada em vigor do Novo Código Florestal, havendo considerável redução após a sua implementação. 


Palavras-chave


: Intervenção ambiental; Reserva Legal; Área de Preservação Permanente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v9n22017922

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.