Educação ambiental e preservação da biodiversidade: relato de um estudo de caso com a fauna pantaneira

Carlos Rodrigo Lehn, Paulo Francis Florencio Dutra, Airton José Vinholi Júnior

Resumo


A Educação Ambiental é direito garantido por legislação vigente e, ainda hoje, temática distante da educação básica em todo o Brasil. Ao mesmo passo em que a população mundial cresce aceleradamente, cresce também a necessidade de fazer com que práticas ambientais responsáveis estejam inseridas no cotidiano das pessoas. Ao longo de muitos anos, o ensino de Biologia tem sido pouco contextualizado, fazendo com que o aprendizado tenha pouco significado para o aluno. Assim, procura-se investigar a importância da abordagem da Educação Ambiental por meio da aplicação de um questionário utilizando espécies nativas da fauna pantaneira e também espécies exóticas, no qual os resultados evidenciaram que o percentual de acerto para as espécies nativas foi de apenas 37%, enquanto que para as exóticas, especialmente africanas, este percentual ultrapassa 80% dos acertos. A preservação da biodiversidade depende do desenvolvimento massivo de uma geração ambientalmente consciente, e, para que se possa alcançar esse patamar de conscientização, a Educação Ambiental é considerada peça chave em todo o processo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v4n12012370

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.