Avaliação do desenvolvimento de mudas nativas em uma área paludosa, no município de Inconfidentes, MG

Bruna Mélega Sarmento, Bruno Senna Corrêa, Laércio Loures, Aloysio Souza de Moura

Resumo


O presente trabalho trata-se da avaliação inicial do desenvolvimento de cem mudas nativas, durante onze meses, plantadas numa área paludosa na fazenda experimental da Escola Agrotécnica Federal de Inconfidentes – EAFI , Inconfidentes, MG. As dez espécies nativas escolhidas para o plantio foram Nectandra nitidula (canelinha), Croton urucurana (sangra-d’água), Inga vera (ingá), Triplaris americana (pau-formiga), Alchornea glandulosa (tapiá), Erythrina falcata (moxoco), Cordia ecalyculata (café-de-bugre), Cedrela odorata (cedro-do-brejo), Acacia polyphylla (monjoleiro) e Citronella gongonha (laranjeira-do-brejo). Foram plantadas dez mudas de cada espécie, no espaçamento de 1,5 x 2,0 m em setembro do ano de 2007. Foram feitas avaliações mensais até o mês de julho do ano de 2008. Os parâmetros utilizados nas avaliações foram: Altura (H), Diâmetro à Altura do Solo (DAS) e Diâmetro de Copa. Nas onze avaliações, esses parâmetros mostraram que as espécies apresentaram diferentes ritmos de desenvolvimento, em função da área ser permanentemente encharcada. As espécies que se destacaram em Altura, DAS e Diâmetro de Copa foram Citronella gongonha (laranjeira-do-brejo) e Cedrela odorata (cedro-do-brejo), significando que essas espécies são as mais propícias para o ambiente paludoso


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v5n22013457

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.