Qualidade das águas do Rio Vieira após implantação da estação de tratamento de efluentes

Anderson Ely Alves Mendes, Hellenn Thallyta Alves e Mendes, Danilo Nogueira dos Anjos, Vânia Silva Vilas Bôas Vieira Lopes

Resumo


O objetivo deste trabalho foi analisar as contribuições que a qualidade da água do Rio Vieira proporcionou para diminuir as doenças diarreicas após a implantação da estação de tratamentos de efluentes ETE/Vieira em Montes Claros. Utilizou-se como metodologia a pesquisa descritiva, bibliográfica e documental. Os resultados demonstraram que com o funcionamento da ETE a qualidade da água melhorou expressivamente, com tratamento de 100% dos esgotos, atingindo uma remoção de carga poluente de 97,86% até outubro de 2012. Isso levou à diminuição da taxa de internação e de mortalidade por doenças diarreicas, resultando numa significativa redução do custo total das internações por diarreia, de R$ 78.928 em 2010 para R$ 35.049 em 2013. Essa melhoria que houve após a instalação da ETE/Vieira, associada à ampliação dos interceptores e receptores nos córregos e rios afluentes do Rio Vieira, diminuiu as ocorrências de doenças diarreicas e aumentou a qualidade da água do Rio Verde Grande; consequentemente, contribuiu para a saúde e qualidade de vida dos moradores das 35 cidades inseridas na Bacia do Verde Grande.

Palavras-chave: Qualidade da água. Efluente. Diarreia. Impacto ambiental.


Palavras-chave


qualidade da água, efluente, diarreia, impacto ambiental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18406/2316-1817v8n22016791

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Agrogeoambiental

Rev. Agrogeoambiental, Pouso Alegre, MG, Brasil. e-ISSN: 2316-1817

Licença Creative Commons

A Revista Agrogeoambiental está licenciada por uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.